Foto: Anamatra

Iniciativa fortaleceu o associativismo e a união da magistratura

Qualidade de vida, política remuneratória e reforma da previdência foram alguns dos temas amplamente discutidos no 6º Encontro Nacional de Magistrados Aposentados, realizado de 27 a 29 de setembro, em Porto de Galinhas (PE), com mais de 100 participantes. A Amatra VI apoiou o evento, que deixou conquistas, entre elas a decisão do Conselho de Representantes da Anamatra de exigir quórum qualificado de 2/3 para qualquer deliberação que afete negativamente os aposentados.

O presidente da Amatra VI, Adelmy Acioli, ressaltou a importância do evento para integração dos juízes jubilados e lembrou que historicamente a Associação tem apoiado as lutas dos aposentados. “Essa iniciativa mostra o compromisso da Amatra VI com a paridade e a integralidade, bem como com a unidade da magistratura em seu sentido mais substancial”.

A unidade da magistratura também foi um assunto bastante citado nas palestras do Encontro. “Se esses são tempos de fragmentação, de entropia, de maniqueísmos, façamos nós o trabalho de recompor. Constitucionalmente, a Magistratura é una”, disse o presidente da Anamatra, Guilherme Feliciano.

A desembargadora Nise Pedroso representou o TRT6 na abertura do evento, falando do processo de transformação pelo qual passa a Justiça do Trabalho, com as recentes mudanças na legislação trabalhista “Devemos construir essa mudança, fincados na realidade, mas sem perder a serenidade”, destacou. A diretora de Cidadania e Direitos Humanos da Anamatra, Luciana Conforti, abordou o associativismo e aposentadoria.