O Comitê Gestor Regional da Política Nacional de Atenção Prioritária ao Primeiro Grau do Tribunal Regional do Trabalho da 6ª Região (TRT6) segue planejando e implementando ações que impactem na melhoria da qualidade de vida dos juízes, servidores e dos próprios serviços da JT.

Para atender a um número maior de magistrados, porém, está em busca de sugestões.
Os juízes do trabalho podem contribuir com propostas, em consonância com o que prevê as Resoluções 194 e 195, do CNJ, enviando as proposições para o e-mail: comite1@trt6.jus.br.

A importância da contribuição de todos foi ressaltada durante reunião virtual do Comitê, nesta segunda-feira (22.02), que contou com a participação da coordenadora Kátia Keitiane, além das magistradas Adriana Satou, Ana Freitas e Patrícia Trajano.

Também participou a presidente da Amatra VI, Laura Botelho, que, entre outras discussões, coletou ideias que serão levadas à Corregedoria para diminuir o represamento dos processos para instrução na Capital, em reunião no próximo dia 3 de março.

O Comitê, em 2021, irá se reunir bimestralmente, sempre às 14h, nas últimas segundas-feiras de abril (dia 26), junho (28), agosto(30), outubro (25) e dezembro (13).

Coletivo – A coordenadora do Comitê, Katia Porter, observa que o trabalho coletivo é realmente importante para os resultados positivos almejados e que o grupo tem se dedicado para garantir avanços para os magistrados e serviços do primeiro grau.

Para a juíza Patrícia Trajano, que também integra o Comitê, é fundamental a participação efetiva da magistratura, de modo a efetivar iniciativas voltadas à eficiência dos serviços judiciários de primeiro grau e à melhoria da própria qualidade de vida dos juízes e servidores.