Quais os caminhos para o sucesso profissional e o futuro dos trabalhadores no Brasil foram as duas questões que abriram a roda de conversa do TJC, no Liceu de Artes e Ofícios, no Recife, nesta quarta-feira (12.6.2019). Os estudantes ampliaram o debate enfocando temas como motivação e o desafio de se obter um salário digno em tempos de transformações no mundo do trabalho.

Com a tema direcionada a cidadania e direitos do trabalhador, esta edição do TJC foi além. “Quero mesmo é saber como, no futuro, teremos um salário mais justo”, perguntou aluno Caio Trigueiro, arrancando elogios de todos os participantes, pelo inusitado questionamento, respondido por todos da mesa composta pelos magistrados Carmen Richlin, Ivan Valença José Soares, Carmen Vieira, Patrícia Trajano, Marlene Santana, Abner Apolinário e o advogado Victor Hugo.

Outra pergunta que movimentou o TJC foi sobre a trajetória profissional dos participantes da mesa, alguns ex-alunos de escolas públicas, unânimes ao indicar o caminho percorrido: o conhecimento. “Não é fácil, mas é a saída que temos para garantir o futuro é estudar, estudar, estudar”, afirmou o desembargador Ivan Valença.

Antes da roda de conversa, houve o momento cultural com várias apresentações. O estudante Faraoo de Souza Filho, aluno do Conservatório Pernambucano de Música, executou o hino nacional ao violino. Em seguida, o hino de Pernambuco foi entoado ao som de violoncelo por Heloisa Victória Cabral, acompanhada do colega Guilherme Tavares, no saxofone.

Também foram apresentados textos em cordel e uma paródia da música “Admirável Gado Novo”, com conteúdos baseados no TJC trabalhado em sala de aula.

O projeto é realizado em parceria com a Secretaria Estadual de Educação. Nesta rodada, estiveram presentes a coordenadora Geral de Desenvolvimento da Educação da GRE Recife Norte, Cátia Monteiro; as gestoras da escola, Maria Zélia Correia e Betânia Cordeiro, e a coordenadora do TJC na GRE Norte Waldilma Santana.

Confira mais fotos fotos AQUI