O papel social da JT e a otimização dos serviços de correição e inspeção foram temas abordados pelo Ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ) e Corregedor Nacional de Justiça, Humberto Martins, na reunião do Conselho de Representantes da Associação Nacional dos Magistrados da Justiça do trabalho (Anamatra). Com a presença de representantes de todo o país, no dia 6 de fevereiro, o encontro contou com a presidente da Amatra VI, Laura Botelho

O ministro pontou que a JT é o campo mais humano do Judiciário, próximo daqueles que mais sofrem, os trabalhadores, os que não têm voz, e que sua existência “é a garantia de trabalho digno ao cidadão”.

Durante a reunião ele citou o Termo de Cooperação Técnica firmado entre as Corregedorias Nacional de Justiça e a Geral da Justiça do Trabalho, de setembro de 2018, para otimizar os serviços de inspeção e correição na JT. “Isso possibilitará uma atuação conjunta, com redução nos custos operacionais.

(*) Com informações Assessoria de Imprensa Anamatra