Reforma trabalhista, trabalho infantil e escravo e ética foram alguns dos temas debatidos por professores e gestores das escolas públicas que serão beneficiadas pelo Programa Trabalho, Justiça e Cidadania este ano em Pernambuco. Os assuntos estiveram na pauta do curso de formação da equipe, para início das atividades junto aos alunos nas salas de aula.
O ciclo de palestras de qualificação aconteceu na sede da Amatra VI, no bairro do Pina, no Recife, das 9h ás 17h. O presidente da Amatra VI, Adelmy Acioli, fez questão de ressaltar a importância do papel dos professores na formação ética e cidadã dos estudantes, falando também sobre os direitos sociais no momento atual do Brasil.

O juiz de Direito Abner Apolinário abriu o evento enfocando questões relacionada ao Estatuto da Criança e do Adolescente, apontando para o trabalho dos professores no apoio à conscientização de todos sobre os direitos e deveres dos jovens.
Os efeitos práticos da reforma trabalhista na vida do cidadão foi o ponto da palestra da professora Isabelle Bandeira, da Universidade de Pernambuco (UPE) em Arcoverde. A entidade receberá o TJC em 2018, numa parceria inédita com a Amatra VI para ampliar o programa no interior.

A professora Léia Soares, gestora da EREM Tristão Ferreira Bessa, em Lagoa do Itaenga, no Agreste, destacou os efeitos positivos do projeto. A escola foi atendida no ano passado e, segundo ela, foi muito bom o engajamento dos estudantes no debate de temas que, em princípio, seriam mais voltados aos pais e não a eles, que ainda estão em idade escolar.

“Percebemos que os jovens têm muito a colaborar nesse processo de repensar o trabalho e de como encontrar maneiras para melhorar as relações no mundo do trabalho”, completou.

Presentes ao curso representando a Secretaria de Educação do Estado – parceiro na iniciativa há 13 anos – Edjane Ribeiro, Marta Ramos, Aparecida Campo, Marileide Silva e Josémar Barbosa, todas da Gerência Regional de Educação Vale do Capibaribe, senso a última professora também da coordenação do TJC.

A programação seguiu no horário da tarde com o juiz do trabalho André Machado fazendo uma cronologia sobre os direitos humanos e o Estado Moderno, numa análise a partir da Teoria Geral do Estado.

Confira outras fotos acessando o Flickr da Amatra VI