Alunos e professores da Escola Dom Bosco, no bairro de Casa Amarela, zona Norte do Recife, mostraram total engajamento no Programa Trabalho, Justiça e Cidadania (TJC). Na roda de conversa realizada nesta quarta-feira (18.9), a ampla participação, com questionamentos e um forte debate, marcou o encerramento da etapa de visita às escolas em 2019.

As apresentações de abertura trouxeram a temática do preconceito e respeito em produções dos próprios alunos. No enredo, a dubiedade entre o discurso e prática em tempos de redes sociais e também do preconceito de raça, gênero, cultura.

A curiosidade dos alunos em torno de direitos do trabalho, cidadania e até questões sociais da atualidade fomentaram o debate entre os participantes. A aplicação e impactos da recente reforma trabalhista foi um dos assuntos presentes.

Orgulho – Esta foi a segunda vez que a Escola Dom Bosco participou do TJC. EM 2017, o programa levou orientação de tira-dúvidas sobre direito do trabalho ao colégio, com grande mobilização por parte de alunos e professores.

“Nos orgulhamos de pertencer à Dom Bosco”, afirmou o professor Edgar Carvalho, que acompanhou o desenvolvimento do programa este ano. Com título de doutor em análise do discurso pela UFPE, ele aproveitou para contribuir com sugestões para o aperfeiçoamento da cartilha do trabalhador, produzida pela Anamatra e um dos instrumentos de consulta para o TJC.

A coordenadora do TJC, juíza Carmen Richlin, ressaltou os avanços do projeto este ano, contribuindo de modo ativo com a cidadania de centenas de jovens e lembrou a data de encerramento, com culminância do projeto em 2019. Será no dia 18 de outubro, a partir das 14h, no auditório da FIEPE, em Santo Amaro.

Invisível – Outro importante alerta foi feito durante o evento. Os cuidados coletivos que podemos tomar para contribuir com a saúde do trabalhador, principalmente daqueles em atividades como coleta do lixo. A coordenadora de Vigilância em Saúde do Trabalhador do Recife, Cybelle dos Santos, fez uma apresentação orientando os jovens estudantes a respeito de ações preventivas.

Participaram desta edição do TJC, além da coordenadora Carmen Richlin, os magistrados Ivan Valença, Roberto de Freire e Gilberto de Oliveira, o advogado Hugo Vítor, além da médica do trabalho Jandira Dantas e Cybelle dos Santos. Também presentes representantes da Secretaria Estadual de Educação/ GRE Recife Norte, Waldilma Santana, gestores da unidade de ensino e professores.

 

Confira imagens  do evento aqui