(*)

Chegou ao fim no mesmo momento em que atingimos três meses da gestão da AMATRAVI, eleita para o biênio 2018/2020.

Não há como negar que foi um final de ano cheio de altos e baixos e muitos desafios, mas encerramos com a sensação de que o trabalho associativo é mesmo essencial para que alcancemos melhorias para a nossa carreira, a qual anda tão precarizada pelo contingenciamento orçamentário, desvalorização e pelo próprio ataque midiático e social.

Para se fazer uma retrospectiva desses últimos meses, temos que começar pela alegria que tomou conta da Diretoria que integrou a chapa “#SomosTodosAmatra6” ao receber um número significativo de votos nas últimas eleições. Esse apoio, mesmo havendo apenas uma chapa, foi capaz de legitimar a nossa atuação e se mostrou muito importante. Esperamos corresponder a esses votos de confiança que nos foram destinados.

Logo nos primeiros dias de setembro, buscamos aprimorar a comunicação com os associados, criando mais um canal para informações, mas que também permitisse interação, qual seja o grupo de WhatsApp “Amatra – Debates”. É bem verdade que o início foi bastante turbulento, especialmente em razão das tensões pré-eleitorais, mas revelamos maturidade ao ultrapassar aquela primeira etapa e atingirmos um tom respeitoso e muito positivo para o debate de ideias e o recebimento de demandas.

Proclamado o resultado das eleições, e seguindo diretriz estabelecida nacionalmente, iniciamos a aproximação com os senadores e deputados federais eleitos por Pernambuco, colocando-os a par das nossas demandas, destacadamente a valorização da carreira, manutenção do orçamento e da Justiça do Trabalho, além da defesa dos direitos sociais.

O tema que permeou a maioria das reuniões de setembro e outubro foi a discussão dos termos do acordo envolvendo a solução dos PPS relacionados à concessão do assistente para os juízes substitutos e à migração vertical de servidores. Depois de cerca de oito reuniões no âmbito do TRT e de outros encontros por grupos setorizados de juízes na sede, realizamos, no último dia 19 de novembro, a Assembleia Geral que acabou por validar as tratativas firmadas em relação aos temas em tela.

Foi uma importante etapa vencida e há que se destacar a atuação da Diretoria anterior, que soube dar importância a essa necessidade de equilíbrio da força de trabalho entre a primeira e a segunda instância, assim como a isonomia entre os juízes titulares e substitutos pela garantia do assistente, nos termos já amplamente reconhecidos no Conselho Nacional de Justiça.

Celebramos os aniversariantes dos meses de setembro e outubro em nossa sede, inaugurando o projeto “Sextas da qualidade de vida”, o qual foi idealizado como ferramenta para pensar e discutir caminhos para a melhoria da qualidade de vida dos associados em matéria de saúde e bem estar.

Também tivemos a honra de sediar, nos dias 22 e 23 de novembro, o Encontro Nacional do TJC, evento que trouxe coordenadores do programa de todo o Brasil e que permitiu a positiva troca de ideias e boas práticas. O evento foi encerrado com a Culminância do TJC em Pernambuco, permitindo a exibição dos belíssimos trabalhos das escolas do Agreste que participaram da interiorização do programa em 2018.

Novembro também foi marcado pela recomposição salarial que, apesar da perda do auxílio moradia, representou um importante passo na unidade da carreira, eis que contemplou os aposentados e os juízes casados com outros magistrados. É certo que essa redução remuneratória para os juízes da ativa não deixou de receber especial atenção da ANAMATRA, que tem buscado alternativas para minorar seus efeitos, especialmente intensificando a ação coletiva pelo ATS/VTM, parcela que representa valorização do tempo de magistratura.

O encerramento do ano foi celebrado no Jantar de Confraternização realizado no Buffet Fiordes, no último dia 07 de dezembro, trazendo muitos momentos de descontração, tão necessários para a recarga das energias e o fortalecimento dos laços de amizade que nos unem. O evento contou com a participação de parte dos oito colegas que se refiliaram à AMATRA nos últimos meses, trazendo-nos muita alegria.

Haveria muitos outros fatos a destacar, a exemplo da ampliação da rede de convênios e da aproximação das entidades dos servidores, advogados e Ministério Público do Trabalho, mas encerro aqui este editorial desejando, em nome da Diretoria da Amatra VI, um Natal de paz e harmonia e um Ano Novo repleto de conquistas e alegrias para todos os associados e suas famílias. Vamos seguir juntos em 2019, pois unidos sempre seremos mais fortes.

(*) Laura Botelho, presidente da Amatra VI